Novo momento para mercado imobiliário
Mudança de comportamento das famílias aponta para tendência de apartamentos compactos
13 Novembro 2017  |  13:36h
Data:
Cidade:
Nos últimos anos, tem sido possível observar uma tendência de busca por imóveis compactos, que pode ser explicada pela mudança do perfil familiar dos brasileiros, de acordo com levantamento recente do Zap, que retratou as buscas por apartamentos usados de um dormitório. De acordo com o estudo, capitais como Porto Alegre (28%), Brasília (23%), Rio de Janeiro (17%) e São Paulo (16%) se destacam entre as cidades com mais demanda para compra desse modelo de imóvel.

Um dos fatores relacionados a essa mudança no perfil pode estar ligado ao tipo de família "casal sem filhos" estar ganhando mais espaço. De acordo com os dados do IBGE, esse recorte se tornou o segundo em participação entre a população brasileira - 20% em 2014, no ano anterior, o número estava em 19,4% e, dez anos antes, em 14,7%. O primeiro ainda são casais com filhos, mas houve redução na proporção: de 51%, em 2004, passou a 42,9% do total, em 2014. "Mudanças como essa ilustram um novo momento para o mercado imobiliário. Já que a busca pelos microapartamentos tende a crescer e, também, a preferência pela locação, principalmente pelas pessoas cada vez mais interessadas em ter mobilidade", avalia o CEO do Zap, Eduardo Schaeffer, destacando que, entre os que buscam apartamentos com esse perfil compacto, 15% querem optar pela compra frente aos 31% que desejam alugar o imóvel de interesse.

Ainda de acordo com o CEO do Zap, é possível perceber que programas como o "Minha Casa Minha Vida" também estão impulsionando as buscas por imóveis compactos. "Com área privativa menor, os valores totais desses empreendimentos acabam se enquadrando no programa, oferecendo oportunidades para um número cada vez maior de pessoas", pontua.

Fato é que a oferta de imóveis com esse perfil também está crescendo, e um exemplo disso é a capital paulista. De acordo com o estudo, na região metropolitana de São Paulo, houve um grande volume de lançamentos de apartamentos com 1 dormitório entre 2011 e 2015, sendo o pico em 2013 (cerca de 14 mil unidades lançadas). "Considerando que um empreendimento imobiliário é entregue em cerca de três anos após o lançamento, muitos apartamentos ficaram prontos entre 2014 e 2018, gerando um pico em 2017", conclui Schaeffer ao analisar o recente pico registrado em relação ao interesse e oferta dos microapartamentos.
Fonte:
Tags: