Programas de fidelidade mantêm crescimento
Levantamento aponta aumento de 24% no número de usuários cadastrados, chegando aos 100 milhões
21 Setembro 2017  |  11:43h
A - A +
Data:
Cidade:
Roberto Medeiros
Dados da Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF) referentes ao segundo trimestre de 2017 (2T17) revelam números crescentes em relação à adesão aos programas de fidelidade e ao número de pontos/milhas emitidos e resgatados. O número de cadastros nos programas de seis das empresas associadas à entidade (Dotz, Grupo LTM, Multiplus, Netpoints, Smiles e TudoAzul) cresceu 24%, passando de 81 para 100 milhões, em comparação com o segundo trimestre de 2016.

Os pontos/milhas emitidos também tiveram aumento. No 2T17, foram emitidos 60 bilhões de pontos/milhas, número 25% superior em relação ao mesmo período de 2016. Varejo e cartões de crédito continuam sendo as principais fontes para o acúmulo de pontos/milhas, com 87%. Os outros 13% são provenientes de viagens.

No total, foram 49 bilhões de pontos/milhas resgatados, superando em 33% o registrado no 2T16. As passagens aéreas seguem como as mais procuradas, seguidas por produtos e serviços, 76% e 24%, respectivamente. A taxa de breakage, que mede a quantidade de pontos/milhas expirados, está na casa dos 19%, e a de burn earn (percentual de pontos/milhas resgatados em relação aos acumulados) chegou aos 81%, quatro pontos percentuais a mais que no mesmo período de 2016.

O presidente da ABEMF, Roberto Medeiros, explica que a constante alta nos indicadores é um reflexo do crescente interesse dos brasileiros e das empresas que apostam na fidelização e engajamento de clientes, entre outros motivos. "Como os programas estão sempre em desenvolvimento, oferecendo, por exemplo, novas alternativas de acúmulo e resgate, as pessoas tendem a usá-los cada vez mais em suas compras do dia a dia. A tendência é continuarmos neste ritmo nos próximos anos, principalmente pela entrada de pessoas que nunca fizeram uso desses programas", diz. Em decorrência deste cenário, o faturamento das associadas também aumentou. Do 2T16 ao 2T17, avançou 9%, chegando a R$ 1,49 bilhão.

PERFIL DOS CADASTRADOS
Entre os 100 milhões de inscritos, 49% são mulheres e 51% homens. Destes, 12% estão na faixa etária de 14 a 25 anos de idade, 38% entre 26 e 40 anos, 36% de 41 a 60 anos e 15% acima dos 60 anos.
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário