O comportamento dos pais na era digital
Levantamento aponta como se dá o uso da tecnologia na interação com os filhos
10 Agosto 2017  |  17:04h
A - A +
Data:
Cidade:
Com o crescimento do uso de smartphones, da tecnologia 4G e a popularização da internet via celular, há um aumento do acesso dos pais a informações diárias sobre os filhos, proporcionando maior aproximação entre ambos, seja por meio de telefonemas, uso de redes sociais ou aplicativos de interação. É o que aponta pesquisa realizada pela Tim, com objetivo de avaliar como pais costumam se comportar na internet em relação aos filhos e o papel da tecnologia nessa relação. Foram obtidas respostas de cerca de mil clientes pós e controle em todo o País, no mês de julho de 2017.

Os dados exclusivos desse levantamento revelam que 86% dos pais entrevistados pertencem a Geração X - com mais de 36 anos -, faixa etária que não foi exposta à internet na mesma proporção que os filhos. Eles acham importante estarem conectados com os filhos via redes sociais (57%) e afirmam usarem esses canais para se atualizar sobre a vida dos filhos (51%). Dos entrevistados, 72% possuem um ou dois filhos de idades variadas.

Entre as atividades realizadas entre pais e filhos online, os estudos ganham destaque, já que 54% afirmam realizar pesquisas online com seus filhos, principalmente pais de crianças, pré-adolescentes e adolescentes. Já 79% reconhecem a internet como uma ferramenta importante para a educação dos filhos. Outra atividade que também ganha grande destaque é o planejamento do lazer com os filhos, seja em datas especiais ou lazer do dia a dia, 59% afirmam utilizar a internet para esse fim. Além disso, 70% de pais de crianças e 74% dos pais de pré-adolescentes acreditam ser importante ou muito importante utilizar a internet para monitorar os conteúdos acessados pelos filhos.

Além disso, a pesquisa mostra que 43% dos pais já não usam mais ligações de voz como a principal forma de comunicação com seus filhos, e que esse número sobe para 54% para pais de filhos adultos e 45% para pais de adolescentes; essa função tem ficado a cargo dos aplicativos de trocas de mensagens como Whatsapp e Messenger, que cumprem o papel de aproximar ainda mais pais e filhos. Outro dado interessante é a significativa quantidade de crianças entre 0 e 11 anos que já possuem um aparelho de celular próprio (43%), o que comprova que os pais estimulam a conectividade com seus filhos desde cedo.
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário