O perfil do viajante móvel em 2016
IPhone é o smartphone mais usado para pesquisar viagens, porém desktop ainda lidera com 58% no total
17 Abril 2017  |  09:05h
A - A +
Data:
Cidade:
Eduardo Fleury
O Kayak, plataforma de pesquisas de viagens, realizou levantamento para entender como os hábitos dos viajantes foram alterados em razão da recente crise econômica na hora de pesquisar uma viagem online, seja via desktop ou smartphones. Os destaques do levantamento, para o Brasil, estão nas categoria de hotéis, dias e horários em que as pesquisas são realizadas, classes tarifárias e as principais diferenças entre usuários de Android e iOS (iPhone).

De acordo com o levantamento do Kayak, o computador ainda é a opção mais utilizada pelos viajantes na hora de realizar suas pesquisas, com um total de 58%. Embora o Android seja maioria entre os brasileiros, o hábito de pesquisar viagens pelo aplicativo da ferramenta ainda é mais comum entre usuários de iOS (iPhone). Em relação a 2015, as buscas feitas em navegadores móveis (celular e tablet) cresceram consideravelmente de 9% para 19%, sendo 13% no aplicativo do iPhone e apenas 2% no navegador do tablet e no aplicativo do iPad.

A economia continua importando mais do que o conforto, como foi indicado no levantamento publicado em 2015. A classe econômica concentra 96% das buscas por voos realizadas em todas as plataformas, enquanto a executiva responde por 3%. Para Eduardo Fleury, country manager do Kayak no Brasil, o usuário da ferramenta procura sempre o destino ideal, no qual seja possível economizar ao máximo. "98% e 97% das pessoas fazem a pesquisa para voos de classe econômica pelo Android e Desktop, respectivamente. A porcentagem de viajantes que busca pelo iPhone é de 94%. Isso mostra que os usuários de Android continuam sendo a maioria no Brasil", ressalta. Com relação a voos de classe executiva, o IPhone é o aparelho mais utilizado, com 5,1%, seguido de 2,7% via Desktop e 1,4% via Android.

Categoria dos hotéis 
Os usuários de iPhone continuam liderando a procura por categorias de luxo; e essa tendência não para de crescer. As buscas por hotéis 4 estrelas aumentaram de 24% para 37%; e por hotéis 5 estrelas, de 13% para 20%, comparando o levantamento de 2015 com o de 2016. Isso significa dizer que uma em cada cinco buscas de iPhone é para a categoria 5 estrelas. Vale ressaltar que usuários de desktop são os que mais consideram utilizar acomodações das categorias 2 e "sem estrelas". Em resumo, a maioria dos brasileiros tem preferência por hotéis 3 estrelas, enquanto proprietários de dispositivos iOS (iPhone e iPad), preferem hotéis 4 estrelas.

Gastos com destinos populares 
Os brasileiros estão buscando passagens mais baratas e esse fator influência na hora de escolher o destino. Com a crise, a opção foi apostar em destinos nacionais e também com preços mais acessíveis. A média de preços das passagens buscadas via desktop caiu 46%, enquanto por iPhone e Android, a queda foi de 24,5% e 9%, respectivamente. O valor médio de uma passagem em 2015 era de R$ 2.226. No levantamento de 2016, o valor médio caiu para R$1.204, uma diferença significativa de R$1.022. Os proprietários de Android, por exemplo, têm um valor médio de passagens buscadas de apenas R$908. 

O horário do dia preferido para pesquisas de viagens
Planejar viagens a noite é mais comum pelo celular, por ser um momento mais tranquilo e de lazer. O horário mais popular, de acordo com o levantamento, é às 20h quando o brasileiro está relaxando após um dia de trabalho e já pensando no próximo tempo livre. Já para desktop, a maioria das pesquisas ocorre durante o expediente e, principalmente, nos intervalos do trabalho. Os horários mais buscados são às 10 da manhã e no horário de almoço.

Planejamento 
Em média, o brasileiro reserva uma viagem com 1 mês e 11 dias de antecedência. Assim como dados de 2015, o usuário de Android continua sendo o que planeja a viagem antes de todos os outros. As passagens aéreas são reservadas, em média, com 39 dias de antecedência em todas as plataformas, enquanto para reservas de hotéis a média é de 40 dias. Já o aluguel do carro é reservado, em média, 11 dias antes da viagem.

Duração média da viagem 
As buscas por iPhone são mais utilizadas para viagens de final de semana, enquanto viagens de sete dias são mais buscadas por desktops.  Vale levar em consideração que 79% das buscas feitas em todas as plataformas do KAYAK representam viagens de até sete dias de duração. Já para viagens longas, em caso de férias, 3% são feitas por desktop e Android, enquanto apenas 2% são feitas pelo iPhone.

Usuário de iPhone x Android 
No levantamento do KAYAK fica claro que na hora de planejar uma viagem existem diferenças e também similaridades nos usuários de iPhone e Android. O gasto médio do usuário de iPhone é de R$ 1.532 para destinos populares, enquanto o usuário de Android gasta em média R$ 908. Com relação a reserva de hotéis, os usuários de Android planejam com mais antecedência, 41 dias, contra, 38 dias dos usuários de iPhone. Tanto os viajantes que utilizam iPhone quanto os que utilizam Android passam 3 minutos pesquisando hotéis e preferem os domingos para realizarem as buscas. Ambos também optam mais por viagens aos finais de semana.

Os dados desta pesquisa baseiam-se na análise das buscas por hotéis, voos de ida e volta e aluguel de carros feitas entre agosto de 2015 e dezembro de 2016 nos aplicativos móveis, sites móveis e sites para desktop do Kayak, para datas de viagem entre 01 de janeiro de 2016 e 27 de dezembro de 2016. Os comportamentos e tendências dos consumidores são baseados em buscas e cliques de voos e hotéis feitos no Kayak.com.br para viagens em 2016. Todos os gastos mencionados são baseados nos cliques feitos pelos usuários nas buscas, e não nos valores reais de reservas. A análise é baseada no conjunto de todas as plataformas iOS e Android.
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário